quarta-feira, 1 de maio de 2013

Clube Vertentes de Voo Livre - 5 anos

   1º de maio não é só o dia do trabalho...
   Hoje é dia de aniversário.
   Aniversário do nosso Clube Vertentes, que completa 5 anos.
   São 5 anos na busca de locais melhores para voo.
   Mas essa história começou muito antes de fundarmos o Clube.
   Desde 1984, ano em que iniciei no voo livre, lá em São José dos Campos-SP, que o objetivo já era voar na região das Vertentes, por ter familiares com raízes em Entre Rios de Minas.
   O primeiro local que contemplava em ter uma rampa era a Serra do Gambá.
   Naquela época (anos 80), a estrada existente passava muito longe da Serra do Gambá, o que deixava impraticável transportar uma asa delta até no alto da serra.
   Mas lá pelo final da década de 90, o proprietário do sítio existente quase no topo da serra fez uma estrada até no sítio dele, o que já possibilitava ter uma rampa na Serra do Gambá... Mas um sucessivo “deixa, não deixa”, por parte do proprietário do topo da Serra do Gambá, que perdura até os dias atuais, não é ainda possível se voar de lá.

   Mas e o nosso Clube Vertentes, como surgiu nessa história ?!?!
   Bem, o Clube surgiu em mais uma dessas buscas em se ter uma rampa na região.
   Foi justamente na noite de natal de 2007, numa conversa com amigos e familiares que participariam do tradicional “amigo oculto”, que um desses amigos disse que nasceu num lugarejo, próximo ao povoado de Jacarandira, e que lá perto de Jacarandira tinha uma serra muito alta, já com estrada que passava no meio dela, que deveria servir para voo de asa delta.
   E no dia seguinte, 25 de dezembro de 2007, lá estava eu, para dar aquela olhada no local.
   E no caminho pra lá, já avistei uma serra que poderia servir pra rampa, que mais tarde passamos a chamar de “Serra do Juquinha”, pois é o nome do proprietário da parte dessa serra que serve para rampa. Fiz as medições, e daria uma rampa de 200 metros, com decolagem em praticamente todos os quadrantes de vento.
   Do alto da “Serra do Juquinha”, avistava-se a serrinha que meu amigo havia falado, assim como a cachoeira e a serra que hoje é a nossa “rampa de Passa Tempo”.
   Deixamos a “Serra do Juquinha” e fomos na direção de Jacarandira, para ver a serra que meu amigo falou, mas lá nessa serra que ele falou, não havia um local bom para pouso... Continuamos alguns quilômetros, chegamos em Jacarandira e começamos a perguntar de quem era a serra, a que chamamos mais tarde de “do Juquinha”.
   Como o Juquinha mora em Jacarandira, fomos várias vezes lá, na tentativa de encontrá-lo, para pedir se poderíamos “correr atrás” de apoio e fazer uma rampa na parte da serra que era dele.
   E como estava difícil de encontrar esse tal de Juquinha... numa dessa idas lá em Jacarandira, na parte da manhã, sem conseguir mesmo assim achar o Juquinha, perguntamos à nora dele, se era difícil de chegar no topo da serra, que tem nome de Serra do Segredo. O acesso foi super fácil, até chegar na casa que tem quase no topo. Procuramos saber de quem era a serra e também de quem era a área que serviria de pouso, que por sinal, era ótima... e foi só isso na ocasião.
   Após conseguir falar com o Juquinha, e ter a aprovação dele para fazer a estrada e a rampa na serra dele, fomos, como sempre, buscar apoio na prefeitura de Desterro de Entre Rios, que disse que daria o apoio... Mas ainda tínhamos o problema da área de pouso para a “Serra do Juquinha”, pois existia um serradinho no local, o que complicaria um pouco as coisas.
   Mas depois de termos “achado” a Serra do Segredo, e com o problema de se “fazer” uma área de pouso razoável embaixo da “Serra do Juquinha”, a nossa “mira” passou a ser a Serra do Segredo, pois tinha um bom lugar para pouso, acesso quase pronto, só faltando uns 500 metros de estrada para se chegar no topo.
   Começamos a buscar apoio em Resende Costa, através do irmão do Novaes, atual presidente do Clube Vertentes, que tinha um bom conhecimento com os políticos de Resende Costa.
   É que achávamos que a serra estava no município de Resende Costa, pois Jacarandira é distrito de Resende Costa. Apoio prometido... aí fomos descobrir que a divisa de município era poucos quilômetros após passar por Jacarandira, em direção à Serra do Segredo, e que o local da rampa estava em Passa Tempo.
   Redirecionamos a “pontaria” para Passa Tempo e chegamos no grande apoiador que foi o Sílvio, que trabalha na prefeitura de lá e que corre atrás de apoio pra gente até os dias atuais.
   E nesse espaço de tempo entre procura apoio aqui e ali, arrumamos quem limpasse o pouso pra gente... e o local já estava pronto pro voo.
   Como dia 1º de maio é feriado, fundamos o Clube Vertentes nessa data, pois possibilitaria reunirmos a turma do voo nessa época, ou perto dela, pois nesse período fazem a Festa do Carro de Boi no povoado de Jacarandira, distante a poucos quilômetros da rampa de Passa Tempo...
   E no dia 2 de maio de 2008, foi feito o primeiro voo lá na Serra do Segredo.
   Assim começou o CLUBE VERTENTES DE VOO LIVRE.
   Nesses 5 anos, várias buscas, algumas conquistas e muitos “nãos” escutados, na tentativa de ampliar nossos locais para voo, o que, algumas vezes, dá uma desanimada na gente...
   Mas se tudo fosse fácil, talvez as vitórias não tivessem o mesmo sabor.

   E já são 6 alunos formados na rampa de Passa Tempo, que tem uma área de pouso muito ampla e segura. E vamos aumentando o número de pilotos na região.

   Para os próximos tempos, já temos a promessa da atual administração municipal de Passa Tempo, que já disse que irá ajudar para tornar o local da rampa numa atração turística, com a construção de uma rampa artificial, pois atualmente só existem decolagens naturais para os quadrantes nordeste, leste, sudeste e sul... e essa rampa viria suprir a deficiência para decolagens com ventos norte e noroeste.
   E também já temos a promessa direta do dono do local da rampa, que disse que vai fazer a estrada que falta pra se chegar com qualquer carro no topo da serra...

   E vamos continuar na busca das melhorias necessárias para voos bons e seguros na região das Vertentes!
Por: LUÍS RESENDE
Algumas fotos

Vista da rampa e a área de pouso


Novaes e a visita da galera de Resende Costa, quando achávamos que lá era Resende Costa.

 Vista da área de pouso


A ralação do início, 500m com asa nas costas...


 Primeira formatura de aluno na rampa do Clube Vertentes - Igor Resende, 06.JUL.2008
 
Acabou a ralação...
 "Achei" um caminho pro topo. Olha a marca no solo! 
Só com 4x4... e judiando do carro.


 Revoada em 2010. Já subindo pela trilha que fiz com o 4x4. Galera de Divinópolis e região.

Galera nova do CVVL.... da esquerda pra direita: Olivando, Fernando, Tiago, Salatiel e eu.

A "Serra do Juquinha", avistada da rampa de Passa Tempo

 A serra do Gambá